Telefone: (11) 3032 - 6742      contato@genoads.com.br      Rua Álvaro Anes, 46, Pinheiros, São Paulo - SP
>
>
>
Heurísticas de realocação de bicicletas

Sistemas de suporte a decisão para determinação de heurísticas de realocação de bicicletas

 

Os sistemas públicos de bicicletas compartilhadas (SBC) apresentam-se como um novo tipo de modalidade de transporte, capaz de atender a demanda por viagens de curta a média distância. Considerando seu objetivo estratégico, é necessário atentar-se a algumas dificuldades inerentes às suas fases de planejamento e operação.

 

A principal delas é o desbalanceamento natural dos fluxos entre as estações, ao longo da sua operação diária - existe uma tendência de desbalanceamento nos fluxos dos usuários, fazendo com que em determinados horários certas estações fiquem lotadas enquanto outras estão vazias.

Objetivo:

Desta forma, o objetivo desse projeto é desenvolver um sistema suporte à gestão de Sistemas de Bicicletas Compartilhadas, de forma a incrementar o nível de serviço percebido pelo usuário,  atacando principalmente a questão da realocação dinâmica das bicicletas no sistema ao longo de sua operação. Os custos operacionais e de realocação também fazem parte do escopo do projeto, uma vez que são elementos essenciais para a análise da viabilidade financeira do sistema.

 

A ferramenta proposta deve determinar a quantidade ideal de unidades em cada estação da rede ao longo do dia, com base tanto na demanda histórica como na demanda e condições ambientais recentes. Assim, aqui deve ser provado que o problema da realocação dinâmica de bicicletas compartilhadas é relevante para a comunidade científica e que é possível desenvolver uma solução aplicável a um sistema real, capaz de melhorar o seu desempenho.

 

Metodologia:

Dada a complexidade do problema de realocações de bicicletas, é necessário considerar o desenvolvimento de ferramentas que facilitem a tomada de decisão dos operadores. Para este tipo de situação, técnicas de Pesquisa Operacional são especialmente úteis, por permitirem a avaliação de diversas situações através da representação do funcionamento do sistema em ambiente computacional.

 

Pela modelagem matemática da rede de bicicletas compartilhadas, é possível identificar relações entre suas variáveis e parâmetros, revelar seu comportamento sistêmico, encontrar suas restrições e limitações críticas e ainda antever o impacto causado por possíveis políticas de balanceamento.

Detalhes

Área
Outros
Setor
Mobilidade Urbana
Método
Analytics e Simulação
Local
Brasil
 
Precisa de mais informações?